Projeto Cuidar é Viver
O Curso
Conheça os objetivos, professores, conteúdo e carga horário do Programa.
O Curso

O curso tem 120 horas de carga horária, com duração de três meses, divididas em aulas práticas e teóricas ministradas pelos professores com formação multidisciplinar com foco em Gerontologia. Com conteúdo abrangente, o curso envolve diversos aspectos do envelhecimento, como mitos e preconceitos, questões éticas, sociais, médicas e nutricionais. Aos alunos são oferecidos material didático e suporte psicológico para enfrentar os aspectos mais complexos do acompanhamento à pessoa idosa. Integram também a carga horária discussões sobre questões trabalhistas e apoio jurídico.

O principal objetivo do curso é promover uma qualificação profissional que instrumente os indivíduos para ingressarem no mercado de trabalho no papel de cuidadores de idosos, constituindo um novo recorte profissional que leve em conta a especificidade da velhice, considerando as ressonâncias do envelhecimento fisiológico, das patologias que podem acompanhá-lo e das respostas sociais que determinam atitudes de acolhimento e qualidade de vida.

o-curso

O curso de formação de cuidadores de idosos tem os seguintes objetivos específicos:

  • Desenvolver competências e habilidades para o cuidado com pessoas idosas de uma maneira integral, nos aspectos físico, mental, cultural, social e de cuidado, bem como no relacionamento com familiares e demais profissionais da área de saúde e/ou social;
  • Preparar o profissional para lidar com pessoas idosas independentes ou dependentes, acamados ou não, nas diversas instâncias de atenção e gerenciamento de cuidado no domicilio ou nos diversos serviços oferecidos para o cuidado, tais como ILPI (Instituição de Longa Permanência para Idosos); centro dia; clínicas, serviços de lazer e turismos e outros;
  • Preparar o cuidador para atividades que incluem a prevenção de perdas, a manutenção e a recuperação da capacidade funcional e o controle dos fatores que interferem nas condições de saúde da pessoa idosa;
  • Sensibilizar o profissional quanto à importância das atividades que desenvolve junto à pessoa idosa, a partir dos princípios da ética do cuidar, ampliando o senso de responsabilidade social e cidadania.

Quadro de Professores: a equipe de professores do Olhe é composta de profissionais na área de gerontologia com experiência na formação de cuidadores de idosos. Nossa equipe se compõe de Advogado, Assistente Social, Dentista, Educador Físico, Enfermeiro, Farmacêutico, Fisioterapeuta, Fonoaudiólogo, Médico Geriatra, Nutricionista, Psicólogo, Pedagogo, Terapeuta Ocupacional.
Destaca-se no curso a presença de um docente presencial que acompanha todas as aulas e atividades presenciais.

Estrutura do Curso:

IMAGEM

Modelo de uma Ementa de Aula:

DISCIPLINA: ÉTICA NO CUIDAR

CARGA HORÁRIA: 04 HORAS

JUSTIFICATIVA: o que é a disciplina – apresentação

Temática que visa aproximar o cuidador de idosos em formação do conceito de ética e da responsabilidade que envolve o ato de cuidar de pessoas em situação de fragilidade e/ou vulnerabilidade, por meio de atividades e apresentação de conceitos que sensibilizem o cuidador para a empatia, compaixão e valores essenciais à prática do cuidar.

OBJETIVOS: o que se pretende alcançar com o conteúdo

– Sensibilizar o cuidador em formação para a prática do cuidar com valores éticos, oferecendo práticas para vivências dos conceitos de fragilidade, vulnerabilidade e dependência e trabalho em equipe.

– Incentivar a prática da responsabilização individual pelos atos assumidos junto e com a pessoa idosa, considerando as leis vigentes, os direitos e deveres do cuidador.

– Oferecer ferramentas e alternativas para o cuidador ter atitude proativa na equipe multidisciplinar e/ou na família, tendo clareza de posicionamentos necessários, bem como a importância da documentação de fatos e ocorrências marcantes da prática profissional e do dia a dia do idoso, como atividade permanente dos relatos.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO: cite os principais tópicos da aula

Parte 1 – Sensibilização com o grupo de alunos, contextualizando aspectos sobre a fragilidade e dependência de outra pessoa, por meio de atividade específica.

Parte 2 – Falando a Ética no Cuidar

O Cuidar e o Humano

Cuidando do Idoso: Direitos, Conceitos de Ética, Bioética, Cuidador, Perfil e Qualidades

Parte 3 – Com quem vamos trabalhar¿

Quebrando alguns preconceitos: Idoso não é Criança.

O que é Envelhecimento?

O lugar do idoso na família

Parte 4 – Ampliando o Foco de Visão

Escuta Sensível

Dicas

Humanização do Cuidado

Respeito à Singularidade

Princípios da Relação de Ajuda

Comunicação – Relacionamentos do Cuidador

Parte 5 – Atividades Alternativas

Apresentação de Vídeos sobre Ética e Valores

Questionário sobre sentimentos de quem cuida

METODOLOGIA DE ENSINO: como o conteúdo será apresentado

Metodologia baseada na participação coletiva “Aprendendo a Ser e a Conviver” e “Valorizando os Talentos e Saberes” do grupo, facilitando a participação dos alunos e suas vivências e convivências sociais, familiares e como cuidadores (familiares e/ou profissionais), garantindo a manutenção do foco na temática e objetivos propostos, conforme segue:

Parte 1 – Atividade de Sensibilização

Utilizando música, envolver o grupo para a aula, oferecendo alguns minutos de descontração e pausa para se desligarem das demandas que trouxeram da rua.

Divisão dos alunos em duplas para vivência da “Troca de Papéis”

“Trocando Papéis”

Objetivos:

– Partilhar o ponto de vista do outro

– Sensibilizar para as fragilidades e dependências que existem

– Refletir sobre o sentimento de segurança/insegurança, medo

Participantes: de acordo com a turma

– Número de alunos – cerca de 40 alunos por turma

Material:

– Aparelho de som, música ambiente, faixas de pano

– Tempo: 30 a 40 minutos

1ª Fase – Aquecimento – 10 minutos

– Aquecimento

– Organização do Grupo em Círculo

2ª Fase – Formando Duplas – 10 minutos

O Facilitador inicia a atividade com música ambiente alegre, solicitando que o grupo circule pelo espaço acompanhando o som. Após alguns segundos em que todos tenham iniciado a atividade, solicite que formem duplas com pessoas que sejam mais próximas ou que já tenham alguma afinidade.

Formadas as duplas, o Facilitador explana sobre as pessoas idosas que atendemos e suas fragilidades e dependências. Informa que a atividade seguinte será uma vivência do que pode ser uma situação de dependência.

Solicita que cada dupla identifique: uma pessoa como deficiente visual (utilizará a faixa de pano) e uma pessoa que será sua acompanhante. Após as escolhas das duplas, o Facilitador solicita que comecem a caminhar. Após alguns minutos interrompe a atividade e, rapidamente solicita que a função seja trocada. Faz novamente o mesmo procedimento anterior. Encerra esta parte para da atividade, solicitando que todos voltem aos seus lugares.

3ª Fase – Sentimentos e Observações – 15 minutos

O Facilitador inicia esta etapa, com perguntas:

– Como fizeram a escolha inicial? Por quê?

– Como vocês se sentiram? O que foi mais difícil?

– Enquanto deficientes visuais, o que foi mais fácil? /mais difícil?

– Enquanto cuidadores, o que foi mais fácil/mais difícil?

– Como relacionam esta vivência com o cuidado com as pessoas idosas?

4ª Fase – Avaliação/Encerramento – 5 minutos

O Facilitador, utilizando as informações anteriores conclui com temas transversais como empatia, tolerância, aceitação, etc. Encerra perguntando como todos estão saindo da atividade.

Parte 2 – Apresentação de slides (Parte 2 e 3): Falando sobre Ética do Cuidar e com quem vamos trabalhar?

Parte 3 – Falando sobre Comunicação

Atividade com 05 voluntários entre os alunos para a atividade conhecida popularmente como “Telefone sem Fio” ou “Quem conta um conto aumenta um ponto”. O professor pede para 04 alunos saírem da sala e lê uma frase, relacionadas com o cuidado ao idoso, para que o aluno repita ao seu colega que entrará em seguida. E assim sucessivamente, até que o quinto aluno entra na sala, ouve a frase e a repete para o grupo.

A frase sai muito diferente da dita inicialmente.

Neste momento, o professor solicita a opinião de todos com alternativas para solucionar problemas relacionados à falha na comunicação.

Parte 4 – Apresentação dos slides (Parte 4) – Ética no Trabalho

Parte 5 – Atividade Questionário para o Cuidador (Fonte: Grupo de Ajuda Mútua)

Perguntas:

1 – Você se sente responsável por outra pessoa? Seus sentimentos, pensamentos, necessidades, ações, escolhas, vontades, bem-estar e destino?

2 – Você sente ansiedade, pena e culpa quando outras pessoas têm problemas?

3 – Você se flagra constantemente dizendo sim quando quer dizer não?

4 – Você vive tentando agradar aos outros ao invés de agradar a si mesmo?

5 – Você vive tentando provar aos outros que é bom o suficiente? Você tem medo de errar?

6 – Você tem medo de expressar suas emoções de maneira aberta, honesta e apropriada?

7 – Você acredita que se assim o fizer ninguém vai amá-lo?

8 – Você vive ajudando as pessoas a viverem? Acredita que elas não sabem viver sem você?

9 – Tenta controlar eventos, situações e pessoas através da culpa, coação, ameaça, manipulação e conselhos assegurando assim que as coisas aconteçam da maneira que você acha correta?

10 – Por que você quer ser cuidador de idosos?

Após o questionário ser distribuído, discutimos em grupo respostas diversas, buscando trabalhar o conceito de cuidar sustentável para o cuidador, o idoso e todas as pessoas das redes de relacionamento.

Encerramento com a fala de cada aluno sobre o aprendizado e sentimento marcante do dia.

RECURSOS DIDÁTICOS:

filme, dinâmica, textos, slides, etc.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

Rompendo o silêncio: faces da violência na velhice. Marília. V. Berzins e Willam Malagutti (orgs). Ed. Martinari, 2010.

Gerontologia: os desafios dos diversos cenários de atenção. Marisa Accioly. Ed. Manoli, 2010

Curso de atualização em gerontologia para profissionais da atenção básica. Coord. At. Básica e Programa de Pós-Graduação em Gerontologia da PUCSP. Set. 2006

Curso de Orientação para agentes comunitários de saúde em cuidados à pessoa idosa. Coord. At. Básicas e Instituto de Geriatria e Gerontologia – IGG /Unifesp. Nov. 2006

Guia Prático do Cuidador /Cuidar Melhor e evitar a violência. Cadernos Ministério da Saúde. 2008.

Local, período e Público Alvo:

O Curso de Formação de Cuidador de Idosos é realizado em diversos espaços geográficos e procura atender as demandas locais das comunidades onde será realizado.

O público alvo são pessoas que desejam profissionalizar na função de cuidador de idosos. Os critérios mínimos para a participação no curso são os seguintes>:

  • Idade igual ou superior a 18 anos
  • Ensino Fundamental
  • Participar do processo seletivo.

Metodologia e Recursos Didáticos:

Considerada um elemento estratégico para a construção da cidadania e para uma melhor inserção de adultos na sociedade contemporânea, a educação profissional reveste-se cada vez mais de importância fundamental, não só pelo desenvolvimento da conjunta socioeconômica, mas, sobretudo, porque representa finalmente uma associação entre trabalho e vida.

O curso está fundamentado em princípios sustentadores e a diversidade dos sujeitos:

  • Respeito à diferença do aluno. A realidade e a diversidade dos sujeitos em formação
  • Conteúdos adequados ao tempo cultural do aluno para que ele se aproprie de saberes fundamentais a sua inserção ativa na família, na sociedade, no mundo do trabalho, como pessoa, como cidadão e como profissional;
  • Formação que possibilite ao aluno desenvolver suas competências e habilidades instrumentais, humanas e políticas; uma formação que reconheça nele sua identidade, como sujeito de cultura.

A relação teórico-prática, o aprender a pensar, o saber-fazer, o saber conhecer e o saber conviver devem ser considerados elementos fundantes da competência humana e do desenvolvimento das habilidades profissionais. A metodologia proposta busca uma relação e articulação permanente entre teoria e prática em sua praxis pedagógica.